Aroma Selezione – Chás e Cafés

Pra quem me acompanha nas redes sociais já deve ter percebido que eu adoro café e em quase todas as suas variações. Cafeterias então, são um dos meus lugares preferidos.

Na agência de marketing onde trabalho tem uma máquina de Nespresso e sempre teve várias capsula de café desta mesma marca. Porém, um dia eu a estagiária que trabalhava comigo quisemos testar marcas diferentes com o intuito de variar o paladar e também ainda  pagar um preço mais acessível pelas cápsulas.

Ela então comprou algumas marcas diferentes no mercado e uma delas em especial, gostamos muito,a Aroma Selezione. Mas na verdade não era café e sim chá. Postei foto no Instagram e a marca curtiu. Claro que fiquei feliz né? Enfim, com isso a marca me enviou uma caixa giga com todos os produtos que eles fazem hoje. Foi amor à primeira vista pela caixa. rsrsrs Levei para o trabalho e cada dia provávamos uma diferente a fim de descobrir a mais gostosa. Vou dizer que foi difícil escolher apenas uma. rsrs

cápsulas Aroma Selezione

A marca tem cápsulas de café e chá compatíveis com as máquinas da Nespresso. Todos elas livres de corantes e tintas, zero açúcar, glúten e lactose. O que faz ser ainda melhor.

Cafés

Espresso Extra Forte, Espresso Crema e Espresso Intenso.

Na minha opinião o mais gostoso é o Espresso Crema. Leve, cremoso e super saboroso. Uma delícia!

Chás

Chocolate Mint Tea, Chá Verde com Hortelã, Chá Tropical, Chá Detox, Camomila com Erva Doce, Capim Limão com Menta, Frutas Vermelhas, Rain Forest Mate, Citrus Twist Tea.

Os meus preferidos foram o de Frutas Vermelhas, que é uma combinação de chá de hibisco com laranja, maça, rosa canina e aroma de frutas silvestres; o Chá detox, que leva chá verde, maçã, canela, carqueja e abacaxi e o Chá Tropical que tem hibisco, capim-limão, laranja e abacaxi.

Além disso, os chás são gostosos tanto quente quanto gelados. Fica a dica!

A marca é vendida em alguns mercados e délis e no site eles informam onde encontrar.

Conclusão, para uma fã de café, eu super aprovei a marca, o aroma e a mistura interessante de ingredientes. Além do preço ser ainda melhor.

E agora vou tomar meu café e deixar vocês com água na boca. 😉

Beijoss,

Karine Dali

Post Resenha/Parceria

Como foi fazer meu 1ª vídeo

Quantos de nós não fica tenso só de pensar em gravar um vídeo, ficar na frente das câmeras, falar para várias pessoas, travar de nervosismo e por aí vai? Pois bem, sou dessas.
Há alguns meses venho matutando a ideia de fazer vídeos e ter um canal no Youtube para complementar meu blog, gerar mais conteúdo e dar um passinho a frente com meus objetivos, mas só de pensar em ser filmada e me expor na frente das câmeras me dava pânico. Relutei, relutei e relutei mas ao mesmo tempo fui sendo incentivada pelo namorado e algumas amigas também blogueiras e youtubers. O incentivo estava grande, mas o meu medo das câmeras e de me expor e parecer ridícula era muito maior. Participei de workshops voltados para influenciadores digitais das mais variadas formas e fui vendo que esse bicho de sete cabeças e pânico também apareceu para muitas pessoas mas que aos pouco essas mesmas pessoas foram dando passinho por passinho, ganhando coragem e foram lá e fizeram.
Dei então meu primeiro passo. Comprei uma câmera, um tripé e pensei “agora vai!”. Com as coisas compradas não teria como voltar atrás, afinal, era dinheiro investido só para isso. Mas, até finalmente gravar meu primeiro vídeo, levou mais 2 meses e pouco. rsrsrs

Não sabia o que fazer primeiro e nem por onde começar. Mas, sabia que não queria fazer mais do mesmo. Enfim, entrei em contato com a HStern, marca de jóias, e passei minha ideia e proposta. E voilá!! Eles aceitaram e acreditaram em mim. Não podia ter ficado mais feliz. Não só toparam fazer comigo meu primeiro vídeo como “deram de presente” a companhia de Christian Hallot, o embaixador mundial da marca, um cara muito bacana e muito gentil. Muito fofo mesmo! Ou seja, não tinha mais como recuar.
Fui na HStern no dia combinado e tensa, nervosa e ansiosa ao extremo. Como ia me comportar? O que iria falar? Será que as pessoas na HStern ficariam satisfeitas com o que eu falaria delas no vídeo? Será que as pessoas que assistem Youtube e meus seguidores também iriam curtir? Bem, só iria saber se eu desse minha cara à tapa. Mas, tão importante quanto isso, era eu ficar feliz e satisfeita com mais esse passo dado e ter orgulho de mim. Sem vergonhas e sem ter medo do julgamento alheio.
Sabe, levei cerca de 1 mês para editar o tão esperado vídeo. Foi difícil mas prazeroso. Um super desafio. Nunca tinha feito isso, não sabia nem usar o Adobe Premier, que é o tal programa de edição. Mas, consegui!! Reduzi um vídeo de 73 minutos para um pouco mais de 9. Coloquei música, criei uma vinheta e subi no meu canal. Ao final disso, uma felicidade tremenda!

O que achei do meu vídeo? Bem, sei que tenho muitos pontos a melhorar, mas estou muito satisfeita com o resultado final. Sei que preciso melhorar minha desenvoltura, som, iluminação e tal. Mas, quem acerta 100% de primeira? Só sei que tô muito feliz e que este seja apenas o primeiro.
Já até tenho outro gravado mas preciso editar e outro para gravar daqui a uns 10 dias em uma feira de games. Então vamos lá que o canal está só começando e eu me animando.
E quem quiser, vai lá assistir e me prestigiar. E como dizem os youtubers, se gostou do vídeo, dá um like, compartilhe e não se esqueça de se inscrever no canal. 😉

Beijoss,
Karine Dali

A Bela e a Fera

Sabe aquele tipo de ansiedade que não passa até você efetivamente conseguir realizar o que quer? Então, essa foi umas das sensações que tive até ir assistir ao novo filme “A Bela e a Fera”, da Disney.

A Bela e a Fera - a Rosa

Assim que os ingressos começaram a ser vendido, no final de janeiro, fiz meu namorado comprar porque eu não podia perder a chance de ir assistir ao filme logo nos primeiros dias. A curiosidade era enorme. Já estava lendo sobre ele há muitos meses e cada trailer que eu assistia só fazia aumentar minha vontade cada vez mais.

Fui assistir no sábado passado, dia 18 de março, no Cinépolis Lagoon, no RJ, e parecia criança. Comprei combo de pipoca que vinha com o balde e um espelho de bolsa, especiais do filme, tirei foto e por aí vai. Mas, que mal isso tem se faz a gente feliz, né? rsrs

Cinepolis Lagoon

Bem, na minha opinião, só tem uma palavra que define o filme: MARAVILHOSO!! Tudo é lindo demais. As músicas, que já conhecemos do filme desenho, emocionam e me fez ter vontade de cantar junto. O figurino é divino e quem não que um vestido amarelo igual ao que a Bela usa ao dançar com a Fera? Achei esse vestido ainda mais lindo que o da Cinderela que já foi baphônico. E além disso tudo, os efeitos 3D estão incríveis, por alguns momentos achava que ia vir uma pedra na minha direção e eu desviava…rsrsrs.
Para quem assistiu ao filme desenho antes vai ficar impressionada com a semelhança de detalhes. A Disney foi impecável nessa produção. As cenas eram muito iguais as da animação.

Os atores também deram um show parte. Ema Watson, a eterna Hermione de Harry Potter está linda fez o papel da Bela com delicadeza e perfeição. Emma Thompson deu vida à mamãe bule, Iam McKellen fez o relógio dentre muitos outros nomes nem tanto conhecidos. Mas todos arrasaram.

bela e a fera

Eu me emocionei demais epor várias vezes escorreram lágrimas pelos meus olhos. E esse filme entrou na minha lista top 10 dos melhores filmes da vida. Além da história em si já ser por si só incrível, esse filme veio para mais uma vez tirar meu chapéu para a Disney e me tornar ainda mais fã do que já sou.
#disneylovers

E você, já assistiu também? O que achou?

Beijoss,
Karine Dali

DIY – Sabonete Artesanal

O primeiro post de DIY a gente nunca esquece né? Espero que não e ainda mais se for para falar de algo que gostamos realmente de fazer.
Nunca contei aqui no blog, mas tenho uma marca de sabonetes artesanais desde meados de 2014, quando me apaixonei por um sabonete de leite de cabra que comprei em Gramado (SC) e que não encontrava aqui no RJ de jeito nenhum. E também nesse mesmo ano, passei a ter alergia a alguns tipos de sabonetes glicerinados vendidos em farmácias. Com isso, resolvi me aventurar a fazer sabonetes. Se ia dar certo ou não, já era outra história, mas queria testar. E, não é que deu certo?? E, com isso, nasceu a Sapone, marca dos meus queridos e mega cheirosos sabonetes.
10336611_816777748333266_1511066141384837611_n
Bem, os primeiros sabonetes eram cheirosos, mas não os mais bonitos. Comprei formas de acetato que encontrei em lojas aqui do Rio mesmo e assim ia indo. O material também comprava onde achava mas sempre optei por matéria-prima de qualidade e que fossem antialérgicas. Não que os primeiros fossem feios, mas não era exatamente como eu queria que ficassem.
Aos poucos, fui pesquisando, aprendendo cada dia mais sobre essa “arte” e chegando onde queria, do jeitinho que eu queria. Achei uma forma de silicone, que não deformava, no formato que eu julgava ideal, escolhi os cheirinhos que eu mais gostava e até fiz uns que eu recebia de encomenda mas que não eram meus preferidos, achei a embalagem que eu achei mais fofa e tal. Enfim, achei o jeitinho ideal que eu queria que a Sapone tivesse.
sapone
Ainda em 2014 participei de 2 feiras de artesanatos e numa delas fui super bem. Muitos elogias surgiram e eu fui ficando cada vez mais animada e com vontade de continuar.
sapone feiras
Nesse mesmo ano, mais especificamente em outubro, sofri um acidente ao descer um escorrega de parquinho infantil, onde rompi os ligamentos dos meus 2 tornozelos e tive que ficar numa cadeira de rodas por 1 mês e por mais muitos meses fazendo fisioterapia, andando de botas Robocop e tal e foram os sabonetes que me deram ânimo no final desse ano. Ficava em casa sem ter muito o que fazer e com isso, os sabonetes ganharam toda minha atenção. Recebi muitas encomendas no natal deste mesmo ano e a Sapone foi ganhando admiradores e clientes fiéis.
Com isso, a marca que até então só tinha sabonetes em barra, ganhou sabonetes líquidos, aromatizadores e embalagens para presentes.
sabone embalagens
E, nos demais anos, já não vendi tanto quanto gostaria pois as pessoas começaram a fcar sem dinheiro por conta da crise, mas ainda recebo muitas encomendas.
E, os sabonetes da Sapone viraram os meus preferidos e nunca mais, desde 2014, que não compro mais nenhum sabonete. Os que uso e são de outras marcas é porque ganho e testo.
E, se vocês gostaram e quiserem saber um pouco mais sobre esse meu DIY que tenho tanto orgulho em fazer, acessa a Sapone no Facebook e no Instagram. E, para encomendas, é só entrar em contato comigo…rsrs.
Mas, para não deixar vocês curiosos, segue a receita de um sabonete em barra glicerinado:

Material:
– 1 kg de glicerida em barra, branca ou transparente
– 30 ml de essência de sua escolha
– 30 ml de extrato glicólico de sua escolha
– 30 ml de lauril
– corante a escolher e na quantidade que achar melhor
Modo de fazer:
Corte a glicerina em cubos e leve ao fogo para derreter em banho-naria. Após derreter tudo, deixe esfriar um pouquinho só, até perceber que se formou uma fina película do líquido.
Depois junte à glicerina derretida todos os outros ingredientes (o lauril, o extrato glicólico e a essência) e misture lentamente. Por último, adicione o corante, aos pouquinhos, meio que de gota em gota até chegar na cor desejada e despeje numa forma de silicone ou acetato de sua escolha. Deixe esfriar por cerca de 24 horas para que o sabonete fique bem durinho e em ponto de desenformar.
Desenforme e voilá! Seus sabonetes estão prontos.

Quem testar, conta aqui depois se conseguiram e mostrem o resultado.

Beijoss,
Karine Dali

I Love Musicais!

Desde que sou bem pequena gosto de filmes e peças musicais. Lembro que alguns filmes como Mary Poppins e Noviça Rebelde eu assistia 50 mil vezes seguidas incansavelmente e decorava as músicas e danças. Passava horas e horas vendo. Conforme fui crescendo e me tornando adolescente, fui gostando cada vez mais, pois os filmes musicais não eram apenas os infantis, mas os adolescentes e adultos também, o que ampliava bastante o repertório. Esses tipo de filme e peça me fascina e encanta e me faz “viajar” e sonhar junto. E cada vez que lançava algum novo eu corria para ver.
Bem, esse ano o La La Land veio com tudo e mais um pouco e resgatou o musical clássico, aquele mais puro, mais suave e ainda por cima fazendo homenagem há vários outros clássicos musicais que fizeram história. Acho que essa é a pegada maior pelo qual o filme está sendo tão bem cotado. A gente viaja junto na história, Vê uma história de amor que faz chorar e que nem sempre terá um final feliz ou esperado, que o figurino simples se torna gigante dentro de todo o contexto, que as músicas ficam na cabeça e a gente sai do filme com vontade de dançar junto. Esse filme também trouxe de volta os mais clássicos passos e estilos de dança. Trouxe de volta a paixão e a curiosidade pelos musicais.

O filme musical surgiu após a crise de 1929, onde nos EUA havia a necessidade de algo novo e inovador para levar novamente o público abalado e sem dinheiro ao cinema. Até então, o ciemra era apenas mudo e as novas tecnologias da época levaram o som aos filmes, o que fez com que som e imagem andassem juntos e desse nova dimensão aos filmes. E foi assim que nasceu o gênero musical em 1927, com o filme “The Jazz Singer”. E, esse também foi o primeiro filme falado da história do cinema. E, a partir de então foi surgindo o cinema em cores e caminhando até os dias de hoje onde o cinema não tem limites.
Eu amo os musicais como falei logo acima e aproveito para dividir com vocês meus top 5 e confesso que foi difícil escolher pois são muitos.

A Noviça Rebelde {1965}

Grease – Nos Tempos da Brilhantina {1978}

Dirty Dancing {1987}

Mamma Mia {2008}

Mary Poppins {1964}

Além desses, tem muitos outros como “Annie” {1982}, “Sete Noivas para Sete Irmãos” {1954}, “O Pequeno Polegar” {1958}, “A Bela e a Fera” {1991}, esse já estou mega ansiosa para ver o novo filme agora em 2017 e já até comprei ingresso antecipado, dentre outros, que me remetem a infância e que fazendo esse post, me deu muita vontade de assistir novamente porque simplesmente adoro.
Enfim, exitem muitos outros que ainda não assisti como o clássico “Cantando na Chuva”, que pretendo ver em breve. Quem tiver dicas de filmes musicais para me dar, escreve aqui nos comentários que serão, com certeza, dicas muito bem vindas.
E, fico por aqui torcendo para que muitos outros La La Lands aparecem nas telonas e que encantem a mim e muitos outros amantes desse estilo.

Beijos,
Karine Dali