Giro pela Moda – Novo quadro do canal!

Comecei hoje um novo quadro no meu canal do Youtube, que é o “Giro pela Moda”. Já fazia tempo que queria falar sobre assunto no meu canal mas não sabia como, até que as ideias foram aparecendo e fui amadurecendo a ideia junto com meu namorado.

Esse primeiro vídeo apesar de super gostoso de fazer, deu um trabalhinho danado. Gravei um vídeo, editei e…. a imagem ficou pixelada. Gravei de novo, editei, subi no Youtube e…. na primeira cena vi que estava mega descabelada. Mas quer saber, subi assim mesmo. Gostei do vídeo, do conteúdo e do resultado final logo, o cabelo é um detalhe a parte… rsrsrs

Mas, esse é apenas o primeiro vídeo de muitos que virão. Serão 2 quadros desse durante cada mês, um na primeira quinzena e outro na segunda. Todos eles dando notícias de eventos, feiras, cursos, palestras e tudo o mais que eu puder trazer de informações para vocês no quesito moda e novidades desse mundo fashion

E, conforme prometido, aqui seguem as informações de todos os eventos e cursos que citei nesse primeiro episódio do “Giro pela Moda”.

Eventos

Ceará Fashion Trade

Dias: 16 a 18 de agosto

Local: Centro de Eventos Ceará – Fortaleza

Valor: Gratuito – necessário fazer cadastro antecipado pelo site

Site: www.cearafashiontrade.com.br

Rio Moda Discute Internacional

Dias: 28 a 30 de agosto

Local: Shopping Leblon e Teatro Oi Casa Grande – RJ

Valor: Gratuito – necessário fazer cadastro antecipado no site

Site: www.institutoriomoda.com.br

Fashion Weekend Plus Size

Dia: 27 de agosto

Local: Centro de Convenções Frei Caneca – SP

Valor: Consultar valores no site

Site http://fwps.com.br/visitantes/

 

Na gringa:

GDS – Global Destination Shoes & Accessories

Dias: 27 a 29 de agosto

Local: Alemanha

site: http://gallery-shoes.com/en/

 

Cursos

Moda Inclusiva com Ênfase no Varejo

Dias: 23 e 24 de agosto

Local – São Paulo

Valor: Gratuito

Site: http://www.lilianpacce.com.br/e-mais/cursos-gratuitos-sobre-moda-inclusiva-vem-saber-mais/ (site da Lilian Pacce com todas as informações)

Direção Criativa

Dias: 25 e 26 de agosto

01 e 02 de setembro

Local: MALHA  – São Cristóvão – RJ

Valor: consultar no site

Facilitadora: Yamê Reis – diretora de estilo de grandes marcas

site: www.malha.cc

 

Bem, aproveita e assiste o vídeo que está muito bacana e foi feito com muito carinho.

E, até o próximo “Giro pela Moda”em setembro com muito mais novidades.

 

Beijoss,

Karine Dali

 

 

 

 

Yes! Nós temos biquíni – CCBB

Hoje eu vim falar sobre uma exposição super bacana que está rolando aqui no CCBB do Rio. É a exposição “Yes! Nós temos biquíni”, que com curadoria de Lilian Pacce, conta a história do biquíni no Brasil.

Eu estava bem ansiosa para ir nessa mostra, pois, acho que ainda não contei aqui, mas eu amo biquínis. Amo mesmo e se pudesse, teria centenas no armário. Logo, ir no CCBB saber um pouquinho mais dessa peça do vestuário era quase que obrigatório.

Lilian Pacce reuniu peças, fotos, material publicitário, pinturas, vídeos e tudo que conseguiu de mais bacana para contar a trajetória da moda praia desde sua primeira aparição na história, no século XIX, até os dias de hoje e que segundo os pesquisadores, essa peça teve origem na França.

Biquínis franceses do final do século XIX e início do século XX

O biquíni, independente de qual modelagem, estampa ou tendência do momento, diz muito sobre a cultura e comportamento de uma determinada região. Por exemplo, aqui no Brasil, nós mulheres nos sentimos muito à vontade em deixar exposto o bumbum, coisa que as europeias já não conseguem fazer, porém deixam de fora os seios com extrema naturalidade.

Nos 70 anos de história dessa pequena peça de vestuário, o biquíni brasileiro passou por inúmeras modificações. Já foi grande e bem comportado, fio-dental, asa-delta, sunkini, tanga e por aí vai. Já vimos de tudo, ou quase tudo, né? :Pois os estilistas estão sempre trazendo novidades na moda praia, seja em modelagens novas ou tecidos inovadores. Mas, o que podemos afirmar é que a moda praia brasileira é objeto de desejo no mundo todo, mas se não tomarmos cuidado, podemos perder esse status, pois o mercado australiano está vindo com força total nessa área. Enfim, mas voltando a história, nosso biquíni revolucionou nosso comportamento e se tornou forte aliado na emancipação da mulher. Muitas mulheres vistas como fortes há décadas atrás, ajudaram e muito a fazer do biquíni uma peça usada sem preconceitos, ou melhor sem medos e fazendo com que nós mulheres tivéssemos direito de nos expor também.

Abaixo algumas fotos da exposição onde mostram evolução e momentos icônicos.

Uma outra parte bacana na exposição, é uma área dedicada aos índios brasileiros, onde historicamente, deveriam levar os créditos pela invenção do biquíni, pois “prova disso, são as preciosas tangas marajoara de cerâmica, que datam do período pré-colombiano e revelam semelhança na maneira de cobrir o corpo – sem falar que eles já tomavam banho de mar muito antes dos europeus” Essas tangas e modo de se vestir dos índios encantou os gringos que levou nosso conceito mundo afora e fazem isso até hoje. Não por acaso, muitos artistas imigrantes escolheram o Brasil para viver e representam muito bem a moda por aqui e lá fora.. Com isso, nessa parte, temos peças com inspiração indígena, homenageando quem trouxe esse conceito de biquíni muito antes dos franceses.

Salinas – Coleção Indígena Verão 2006/2007
Água de Coco – Coleção Amazônia Verão 2016/2017
Osklen – Coleção Royal Black Verão 2011/2012 – Maiô feito de couro de pirarucu

Enfim, a exposição é um prato cheio para quem gosta de moda, curiosidades, cultura e etc. Além das peças de biquíni, tem também quadros, filminhos, dentre outras coisas, que se eu mostrar tudo aqui, vira spoiler e perde a graça.

A exposição vai até dia 10 de julho e tem entrada gratuita, o que é ainda melhor…rsrs. E para saber mais, acesse o link do CCBB.

E, se você ver mais posts como esse aqui no blog, deixa nos comentários.

Beijoss,

Karine Dali

Mangas que fazem toda a diferença

Que atire a primeira pedra quem não curte um detalhe que dê um charme todo  especial á produção. Pois é, e nessa estação quem chegou arrasando e quebrando o clima caretinha foram as mangas. Em praticamente todas as vitrines ou araras de lojas achamos uma. São vários modelos diferentes. Ao menos uma delas se torna peça desejo de compra. Pelo menos pra mim, várias já se tornaram desejo. Ai, ai, se minha carteira permitisse….

As mangas aparecem nos modelos mais básico de camisas e t-shirts até os modelos mais cool e modernos. O mais bacana é que, diferente das mangas dos anos 70, elas não dão aquele ar hippie e nem de peça datada de alguma época específica. Elas são modernas, divertidas e deixam o look bem atual. E, podem ser usadas tanto de dia como de noite.

Alguns exemplos de peças que vi nas lojas Renner, Zara, Ateen e Mixed.

Sejam as mangas sino (ou flare), bufantes, com pregas, em rendas, transparências, com babados ou em qualquer outra forma ou tecido, elas são o must have da estação. São vestidos, blusas, casacos e tudo o mais com elas. São femininas e contemporâneas.

Vejam algumas dicas de looks com tipos diferentes de mangas:

Você é mais conservadora, escolha as com babadinhos ou manga sino (ou flare) com menos abertura. Faz o estilo mais moderninha? Tem mas de sino (ou flare) gigantes ou as com dobras e muito volume. Quer um look basiquinho mas com um ar sexy? Tem as com rendas e babadinhos pequenos. Não importa seu estilo, escolha uma pra chamar de sua e saia por aí.

E você, já escolheu a sua? Ou melhor, as suas?

Beijoss,

Karine Dali

Lingerie para Dia dos Namorados

Dia dos namorados chegando e a sensação de “amor está no ar” aparece em tudo quanto é canto. São vitrines decoradas com muitos corações, Youtube bombando com DIY com dicas para presentes (eu mesma fiz um, e é só olhar no post anterior a este!) e jantares românticos e restaurantes criando cardápios especiais é o que não falta. Acredito que o dia dos namorados deva ser todos os dias, mas se tem uma data especial, bora comemorar né?!

Se tem uma coisa que sempre gostei desde que me entendo por gente é de lingerie. Minha mãe contava que desde bem pequena andava pela casa com camisolas longas e cheias de fitas me sentindo uma princesa…rsrs. Enfim, e o que tem a ver lingerie com dia dos namorados? TUDO!!!

Todo dia é dia de colocar uma lingerie bonita e confortável, mas dia dos namorados é o dia de caprichar ainda mais. Todo ano lojas e marcas desse segmento criam coleções inspiradas nessa data. E, no post de hoje, vou falar um pouquinho das coleções da Loungerie e da Lala Rudge para Riachuelo. As duas coleções estão lindas e super vale dar uma passadinhas nas lojas para conferir. Eu mesma já comprei mas pecinhas para arrasar. rsrs

Loungerie

A Loungerie esse ano veio com a coleção Fetiche Noir, que pelas palavras da própria marca, é “Really sexy, very intense…”. E é. Fui a palestra de lançamento da coleção, que teve Nelma Penteado, a mulher diamante, musa da sedução marcando presença. A coleção é divina e irresistível. Eu mesma não resisti e me rendi a umas comprinhas. 😉

As coleção traz sutiãs, calcinhas, bodies e cintas liga com muitas transparência, renda e couro,além de acessórios como algemas, palmatórias dentre outros, para brincar um bocado e tudo numa vibe bem fetiche, mas daqueles fetiches chique, sabe? E de muito bom gosto digamos assim.

Eu realmente me encantei. Não esperava ver uma coleção assim, até pq no ano anterior a marca trouxe uma coleção bem caretinha e nos anos anteriores sempre vinha nas cores preto e pink, e sem muito variação de modelo.

LR por Lala Rudge para Riachuelo

Já a Riachuelo trouxe uma coleção em parceria com a top blogueira e empresária Lala Rudge, inspirada na sua marca de lingerie de luxo La Belle Rudge. A linha LR tem como proposta de levar às lojas da Riachuelo peças de lingerie lindas e de super bom gosto porém mais acessível ao bolso das brasileiras do que as da loja inspiração

A coleção trás peças lindas, modernas e sexies. Com sua maioria das peças na cor preta, misturando renda, transparências e veludo, a coleção consegue a gradar a todos os tipo de corpo e gostos femininos. Tem camisola, robes,bodies, sutiãs, tops, calcinhas string e até hot pants com uma pegada sexy, romântica e instigante. E os preços são bem acessíveis mesmo, como promete a empresária.

Super recomendo uma visita à essas duas lojas que tem em praticamento todo país e conhecerem essas coleções, mas confesso que será difícil resistir à tentação e não sair com uma sacolinha nas mãos.

E, corre que hoje ainda é sexta-feira e ainda dá tempo de comprar aquela lingerie especial para segunda-feira, dia 12 de junho e deixar o namoradão/maridão feliz.  #ficaadica

♥♥♥

Beijoss e feliz dia dos namorados,

Karine Dali

Veste Rio – 3a edição

Na semana passada, dos dias 26 a 30 de abril, aconteceu aqui no RJ, nas especificamente no Pier Mauá, na zona portuária, o Veste Rio, que é um evento que valoriza a moda em todas as suas formas, ou seja, como comportamento, estudo, negócios e conceito.

O Veste Rio está em sua terceira edição e mais do que nunca veio mostrar a força do Rio de Janeiro na moda tanto nacional quanto mundial. Em parceria com o Caderno Ela, do jornal O Globo e da revista Vogue, o evento vem crescendo a cada edição. O mesmo já acontece 2 vezes ao ano e atrai um público grande e variado, desde crianças a adultos, profissionais da moda a estudantes, curiosos e antenados e gente que apenas curte um programa bacana e gente bonita.

A moda aqui é tratada com respeito e tem grande importância no mercado carioca. Mostra marcas nascidas aqui e de grande expressão e muitas outras marcas iniciantes mas com grandes ideias e vontade de fazer acontecer. Valoriza também o estilista nascido e criado aqui e mostra como o Rio de Janeiro pode sim ser um grande diferencial na moda do país além de um grande gerador de empregos. Basta que se aposte e acredite na qualidade do que se faz aqui dentro.

Algo muito bacana que teve de especial nessa edição do Veste Rio foi o lançamento do selo “Moda Rio”. que é um selo de originalidade e que valoriza tudo que é criado aqui e que traz nosso life style e identidade. Ou sejja, “quanto vir essa marca já sabe que é da indústria do Rio”. Para saber mais, acesse o site do projeto.

O evento teve de tudo um pouco. Salão de Negócios para profissionais da área, pessoas do comércio e desfile apresentando as tendências para a primavera/verão 2018. Além disso tiveram palestras com grandes nomes do nosso mercado, uma área com muitas lojas outlets (que é a área preferida da maioria) e gastronomia variada nos food trucks.

Uma das coisas que mais curto fazer nesse tipo de vento é assistir às palestras e me atualizar quanto ao que rola de novo no mundo da moda. Eu tive o prazer de assistir a 3 delas no sábado e todas abordando assuntos diferentes mas muito interessantes. Uma foi com a equipe do Caderno Ela, onde falaram da importância da moda para o pais e principalmente aqui no Rio de Janeiro. Uma coisa que eu não sabia é que esse caderno é totalmente carioca, feito por pessoas daqui e que valorizam tudo que é feito e criado aqui dentro. No site, eles abrem o leque, mas no jornal escrito tem a carioquice autêntica na alma e no jeito de escrever.

Já em outra palestra o assunto abordado foi vida de modelo, onde 3 modelos de sucesso hoje no mercado contaram como é ser modelo nos dias de hoje, onde a fama é muito momentânea e as mídias sociais influenciam e muito essa profissão.

A 3a e última palestra que assisti foi sobre a nossa moda praia, como ela está posicionada hoje no mundo, como se manter e se reinventar em épocas como o inverno e por aí vai. Essa foi uma palestra que muito me interessou, pois amo moda praia e ter nomes como Jaqueline di Biase, da Salinas e Sharon Azulay, da Blue Man na sua frente falando com propriedade de algo muito típico do nosso life style e que eu adoro foi muito bom. Além disso, são marcas que eu amo e consumo desde adolescente e que já tive o prazer de assistir a desfiles.

Quanto a área de outlets… bem, um episódio à parte. Tem muita gente só vai ao evento apenas por isso, mas confesso que dentre muitos descontos isso nem é o que mais me interessa. Comprei sim uma blusa na Farm, mas só. Quanto mais cedo, mais vazia é esta área, porque depois do almo;co ficam filas e filas nas portas. E daí, fujo mesmo.

A gastronomia apesar de ser em food trucks, é bem variada. Vai de hamburgers à risotos, passando por doces e cervejas artesanais. Um mix bem apetitoso.

Bem, ficou curioso? Dá uma olhadinha no vlog que fiz e que está no meu canal no Youtube. E aproveita e se increve para receber as novidades que forem surgindo.

Beijoss,

Karine Dali