“A Costura e Eu” – Uma Singer para chamar de minha

Quando eu era criança, tinha um comercial de tv que tinha como slogan “o primeiro sutiã a gente nunca esquece” e lembrei muito disso o dia em que a minha primeira máquina de costura chegou há alguns dias atrás e, a sensação foi a mesma da menina do comercial de tv. Era eu e minha primeira Singer. Abrir a caixa foi uma enorme expectativa e a primeira coisa que pensei foi: “agora tenho uma Singer para chamar de minha”!

 

Na verdade a máquina de costura foi comprada em parceria com minha mãe, porque não tinha como comprar uma só minha no momento (mas essa parte a gente releva…rsrsrs).

Bem, a expectativa de abrir a caixa foi enorme mas meu sobrinho Micael, de 12 anos, tava tão ou mais ansioso que eu e eu mal consegui ver a máquina por completo logo de cara. Ele morou na Suécia por 3 anos (dos 8 aos 11 anos) e na escola dele todos os meninos e meninas tinham aulas de costura e marcenaria. Ele, quando viu a máquina, ficou todo animado por lembrar da que ele usava na escola gringa e queria já testar, mas eu não deixei, disse q eu teria que estrear, claro!

Minha primeira impressão foi pensar como a máquina é linda!! Toda branquinha com detalhes em lilás e também mais leve do que a antiga Singer da minha mãe, que vocês já devem ter visto foto no primeiro post dessa minha saga.

O modelo que escolhi, “Singer Simple 3232”, tem muitos recursos, alguns eu nem sei como usar, mas aprendo com o tempo. Optei por esse modelo pois achei bem completinha. Vários pontos decorativos e flexíveis (31 para ser exata), casa de botão em 1 passo (me falaram que isso é primordial porque em 4 passos, só chorando…), passador de linha na agulha (já testei e ainda não consegui, mas continuarei tentando), além de braço livre e estrutura de metal.

Além disso vem com os seguintes acessórios:

  • abridor de casa de botão
  • 4 bobinas
  • chave de fenda
  • agulhas
  • prendedor de carretel
  • prendedor de retrós
  • sapatilhas para: casa de botão, pregar botão, pregar zíper e uso geral
  • placa isoladora dos dentes para bordados livres e pregar botões
  • guia de costura

Eu já inaugurei a máquina e logo de cara testei alguns dos pontos decorativos para saber como são e sentir como a máquina funciona.

Resumindo, a máquina é leve, portátil, linda e cheia de recursos que qualquer costureira iniciante e até mesmo as mais avançadas gostaria de ter disponível. Além disso, achei que ela faz pouco barulho quando em funcionamento, o que é ótimo, pois deixa o ato da costura bem mais agradável.

Esses meus primeiros dias de costura me tem sido muito agradáveis, quase uma terapia. E posso dar uma dica? Quando sentar para costurar, coloque uma boa música, pegue uma xícara de café (ou se preferir, um bom vinho também vale como recomendou minha amiga Miriam!) e esqueça da vida. É só você e seus projetos. Um match perfeito!

 

Beijoss e até a próxima,

Karine Dali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *