Qual o seu apelido?

O tema para esse post foi pensando hoje pela manhã enquanto eu caminhava pela praia. Eu estava caminhando e um professor meu de academia, das antigas, passou correndo por mim e gritou: “Oi, Xuxu!! Quanto tempo…”. Isso mesmo, um dos meus apelidos era e ainda é Xuxu. E continuei minha caminhada rindo e lembrando da época em que ganhei esse apelido. Época boa que deixou saudades.

Eu tinha 19 anos e numa brincadeira de fim de tarde na praia com minhas amigas, dentre risadas e baboseiras sendo ditas, me surgiu esse apelido. Simples assim, do nada. Daí, nessa caminhada de hoje fiquei pensando, como apelidos nos recordam momentos e lembranças, risadas e muitas histórias para contar e fiquei lembrando dos meus vários apelidos e como eles surgiram.

O apelido, hoje em dia, muitas vezes é confundido com bullyng ou mesmo como forma de debochar de alguém mas a meu ver muitas vezes é uma forma carinhosa de simplesmente se chamar um amigo. Quantas vezes não ouvimos um “cabeça” para aquele cara cabeçudo mas que os amigos o chamam assim para brincar e demonstrar que é amigão. E além desse, muitos outros por aí

Eu tenho alguns. O de Xuxu vocês já sabem.Mas tem Kid, que meu irmão mais velho e sua ex mulher me apelidaram quando eu tinha uns 11, 12 anos e me chamam assim até hoje. Tem Nine, que minha sobrinha de pouco mais de um ano me chama por não conseguir falar corretamente meu nome ainda. Tem Karolinha, que meus tios de Arraial do Cabo me chamam desde que me entendo por gente. Karinex, que um grupo meu de amigas de mais de 20 anos, o Grupex, me apelidou e todas as demais meninas também ganharam o “ex” no final do nome. Tem o “Tia Karine” que outras duas amigas me chamam por falaram que todas as crianças me adoram e é tia Karine pra lá, tia Karine pra cá…. Tem os tradicionais Ka e Kaka. Tem o “Minha Vida” que é a forma carinhosa que meu namorado Almir me chama. Dentre outros que já tive e se perderam pelo caminho. Adoro todos!

O que acho mais bacana nos apelidos é que cada um deles está ligado a um grupo de pessoas, lugar ou época. Por exemplo, toda vez que ouço o Xuxu, já sei vem da época da academia, em que eu era adolescente. O Karolinha só vem dos meus tios de Arraial. Não preciso nem ver a pessoa que me chama, basta ouvir a voz.

Eu gosto muito de apelidos, mas claro, os carinhosos. Existem aqueles ruins claro, mas esses se não dermos trela, se perdem no tempo.

O porque desse post? Para vocês me conhecerem um pouquinhos mais.  E também para lembrarem que todo dia temos algo bom a dividir, nem que sejam histórias simples mas que me fazem sorrir.

Mas, agora eu quero saber, qual o seu apelido? Ou melhor, quais?

Beijoss

Karine Dali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *